receita que
atravessa
gerações

Tradição
EM PIZZA

Poderia ser mais uma história de Italianos que vieram para o Brasil na esperança de uma nova vida, mas a paixão pela pizza fez essa família deixar o nome marcado na história e hoje, um século depois, é reconhecida pela sua tradição e qualidade.

No início do século 20 chegou no Brasil a família Tussato, vindos de navio da Itália, fugindo da guerra e com a promessa de uma nova vida em terras Brasilis. O objetivo era trabalhar nas plantações de café no interior de São Paulo e foi isso que aconteceu, entretanto Giovanni com uma visão empreendedora e suas habilidades culinárias, para complementar a renda, saía à noite nas ruas vendendo suas pizzas na lata, isso mesmo, preparada em casa no forno a lenha e colocada em uma lata com aquecimento para manter quentinha. Não precisa nem dizer que a lata voltava vazia pra casa, não é mesmo?! Os sabores da época eram mussarela e Aliche, e também as preferidas de Giovanni.

Giovanni ingressa então no ramo de panificação onde rapidamente aprende todos os segredos da especialidade, desenvolvendo a arte de preparação de saborosas pizzas. No ano de 1917, o então primogênio Giovanni Tussatto Jr. se tornava o primeiro pizzaiolo do Brasil de que se tem notícia.

Convidado pela família Siniscalchi, assume a cozinha da ‘Castelões’ e mais tarde do ‘Giordano’. Mas o objetivo maior de Giovanni Tussato Jr. era ter a sua própria ‘cucina’.

Não demorou muito para realizar o sonho, na década de 30 a primeira loja surgiu. O nome era Cantina Celeste, homenagem à amada esposa e grande incentivadora das conquistas da família. No cardápio, os clientes podiam escolher entre massas, carnes, pães e as famosas pizzas, que já faziam sucesso e eram reconhecidas pelo sabor e qualidade. O endereço escolhido foi Rua Brigadeiro Luís Antonio, próximo ao bairro do bixiga, conhecido por ser formado por imigrantes Italianos que cultivam sua cultura e preservam suas origens.

Mas não foi somente os negócios que cresceram, Giovanni e Celeste tiveram filhos que cresceram junto ao pai, na cozinha da Cantina, assistindo de pertinho os preparos das pizzas.

Nos ano 70 a cantina ganhou um novo endereço, Vila mariana, a proposta era receber melhor sua clientela que aumentava a cada dia. Quem agora comandava a cozinha era o caçula da família, Coca Tussato que contava com sua irmã Marisa que o ajudava no salão, atendendo os clientes.

Nos anos 80 mais uma mudança de endereço, o destino agora era o jardins, bairro nobre da cidade de São Paulo. Foi em 1982 que, numa iniciativa de homenagear o fundador da marca que a pizzaria assume o nome Babbo Giovanni.

Clientes Ilustres frequentavam a casa e os mais assíduos tinham seus nomes assinando os sabores de suas pizzas preferidas, marca registrada do cardápio.

Em 2008 a marca, sinônimo de tradição e qualidade, ganha o formato de franquia e leva para o Brasil sua tão famosa pizza.

1920. Lucca, cidade natal da família Tussato. Vem para Brasil no início do século 20. 1920. Giovanni, já Pizzaiolo, em um momento de descontração, na praia com sua irmã Década de 30, Cantina Celeste. Rua Brigadeiro Luís Antonio. Década de 50, Cantina Celeste. Rua Brigadeiro Luís Antonio. Giovanni, Celeste e seus filhos e parentes. Década de 70, Cantina Celeste. Vila Mariana. Primogênito assumindo a “cucina” do restaurante. Babbo Giovanni, últimos registros. Anos 80, Alameda Santos. Anos 90, Alameda Santos.

A Babbo Giovanni é conhecida há 100 anos por sua tradicional forma de fazer pizza. O legado, passado de pai pra filho, é um dos principais ingredientes da receita. Bem recheada, com molho de tomates selecionados feito diariamente, massa tradicional e claro, preparada no forno à lenha; essa é a pizza que serve a família há um século. Muitos sabores permanecem no cardápio desde 1917 e quem experimenta vive a sensação de estar na Itália.